Contato: (45) 99901-7480

Covid-19

Falece agora de COVID-19 o psicólogo rondonense Breno Spinassi

Ele tinha 33 anos e estava internado desde o último dia 05 no Hospital Rondon. Nos últimos dias o pulmão apresentou comprometimento e ele chegou a ser intubado, mas não resistiu à doença.

Publicado

em

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

o Rondonense Breno Spinassi, que atuava como psicólogo em Marechal Cândido Rondon, faleceu hoje (13) por complicações de Covid-19, ele é filho do juiz Clairton Spinassi.

Ele tinha 33 anos e estava internado desde o último dia 05 no Hospital Rondon. Nos últimos dias o pulmão apresentou comprometimento e ele chegou a ser intubado, mas não resistiu à doença.

Em breve mais informações.

Com O Presente

Covid-19

769 mil pessoas não tomaram vacina contra a Covid-19 no Paraná, informa Sesa

O número aumenta para mais de um 1,4 milhão de paranaenses quando considerado o público que não tomou a segunda dose.

Publicado

em

Do total da população apta, o Paraná tem, pelo menos, 769 mil pessoas que não se imunizaram com nenhuma dose da vacina contra a Covid-19. O dado é da Secretaria de Estado Saúde (Sesa).

GOSTARIA DE PARTICIPAR DO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP? ENTÃO CLICA AQUI!! 

O número aumenta para mais de um 1,4 milhão de paranaenses quando considerado o público que não tomou a segunda dose. Quando o recorte é para pessoas que não tomaram dose de reforço, o número sobe para 5.210.224.

Em Curitiba, segundo dados da prefeitura, 33,9% do público-alvo para as doses de reforço não procuraram as unidades de saúde da capital – são 107 unidades que oferecem doses dos imunizantes contra a Covid de segunda a sexta-feira.

“A gente tem ainda um vírus circulando, mas tem que ter o esquema vacinal em dia, com o reforço vacinal, para ter taxas de anticorpos mais altas e maior eficácia. A gente viu que com o reforço vacinal você tem 10 vezes menos chance de ter maior gravidade da doença”, explicou a médica infectologista Camila Ahrens.

Fonte: O Presente

Continue lendo

Covid-19

Secretaria da Saúde registra mais 3.479 casos e 35 óbitos pela Covid-19

Nesta data, 625 pessoas estão internadas nos leitos SUS (144 em UTIs e 481 em leitos clínicos/enfermaria).

Publicado

em

O Estado divulgou nesta quinta-feira (7) 3.479 casos confirmados e 35 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 2.631.666 casos confirmados e 43.692 mortos pela doença.

GOSTARIA DE PARTICIPAR DO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP? ENTÃO CLICA AQUI!!

Os casos confirmados divulgados nesta data são de julho (2.274), junho (1.004), maio (40), abril (5), março (9), fevereiro (42) e janeiro (80) de 2022; dezembro (1), novembro (1), outubro (5), agosto (1), julho (2), maio (1), março (1) e janeiro (1) de 2021; e dezembro (3), novembro (2), setembro (1), agosto (2), julho (2) e junho (2) de 2020.

Os óbitos divulgados nesta data são de julho (4), junho (9), maio (2), março (2), fevereiro (7) e janeiro (2) de 2022; junho (1) e fevereiro (1) de 2021; e dezembro (1), setembro (1), agosto (3) e junho (2) de 2020.

INTERNADOS – Os dados de internamentos incluem todos os pacientes com casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e suspeitos ou confirmados da Covid-19.

Nesta data, 625 pessoas estão internadas nos leitos SUS (144 em UTIs e 481 em leitos clínicos/enfermaria), seja por suspeita ou diagnóstico de Covid-19 ou de outras SRAGs. Estes dados podem ser consultados diariamente clicando AQUI.

ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais 35 pacientes. São 15 mulheres e 20 homens, com idades entre 42 e 97 anos. Os óbitos ocorreram entre 11 de junho de 2020 e 7 de julho de 2022.

Os pacientes que morreram residiam em Maringá (5), Londrina (4), Barbosa Ferraz (4), Curitiba (3), Ponta Grossa (2), Apucarana (2), São Pedro do Ivaí, São José das Palmeiras, Santo Antônio da Platina, Peabiru, Pato Bragado, Loanda, Lapa, Irati, Guaraci, Guaporema, Corumbataí do Sul, Colombo, Carambeí, Bocaiúva do Sul e Arapoti.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 11.480 casos de residentes de fora do Estado, 241 pessoas morreram.

Por: AEN

Continue lendo

Covid-19

Crianças e adolescentes são o público com menor procura por vacinas da Covid-19 em Marechal Rondon

Entre os rondonenses de 12 a 17 anos, 75,3% do público recebeu ao menos a primeira dose contra o coronavírus.

Publicado

em

Cem por cento das pessoas acima de 18 anos foram imunizadas em Marechal Cândido Rondon com a primeira dose da vacina da Covid-19, considerando a população estimada nesta idade. A informação é da secretária de Saúde rondonense, Marciane Specht.

Entre os rondonenses de 12 a 17 anos, 75,3% do público recebeu ao menos a primeira dose contra o coronavírus, enquanto 35,1% das crianças de cinco a 11 anos foram contempladas com a dose um. “A vacinação vem demonstrando ser a maneira mais eficaz de frear a contaminação e o surgimento de novas variantes do coronavírus”, enaltece a secretária ao O Presente.

GOSTARIA DE PARTICIPAR DO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP? ENTÃO CLICA AQUI!!

Em relação à vacina contra gripe, Marciane informa que o índice de cobertura está abaixo do estimado, com 43,79% dos grupos prioritários. “O objetivo da vacina da influenza é reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações e o risco de morte devido à gripe, já que a influenza está relacionada a uma série de complicações”, enfatiza.

Em entrevista ao O Presente, a secretária de Saúde faz uma análise do andamento da vacinação contra gripe e a Covid-19 em Marechal Rondon. Confira.

O Presente (OP): Ao todo, quantos rondonenses têm o esquema vacinal completo contra a Covid-19? Quantos receberam ao menos uma dose?

Marciane Specht (MS): A considerar que a vacina contra a Covid-19 é dinâmica, não há possibilidade de mensurar a quantidade total de rondonenses com o esquema completo, mesmo porque as doses de reforço têm sido incluídas no esquema vacinal, destacando a mais recente inclusão do segundo reforço (quarta dose) para a população de 40 anos. Ainda podemos citar o terceiro reforço (quarta dose) para a população que recebeu a vacina da Janssen como esquema inicial a partir dos 40 anos. É importante lembrar que a administração das doses de reforço só é permitida dentro do prazo estipulado e ainda temos pessoas iniciando o esquema vacinal. De acordo com a população estimada com idade a partir dos 18 anos, enaltecemos que 100% do público recebeu a primeira dose do imunizante. No que tange às pessoas de 12 a 17 anos, 75,3% receberam ao menos a primeira dose, o que corresponde a 3.220 adolescentes. Já no público infantil, de cinco a 11 anos, 32,11% crianças estão contempladas com a primeira dose, o que representa 1.715 pessoas.

OP: Como está o índice de cobertura da vacina da gripe em Marechal Rondon?

MS: Conforme dados preliminares do Localiza SUS (Sistema Único de Saúde) datados de quarta-feira (29), até o momento 8.046 doses foram aplicadas.

OP: Esse índice é equivalente, acima ou abaixo da média preconizada pelos órgãos de saúde?

MS: No caso da influenza, os números estão abaixo do estimado, com uma taxa de 43,79% em relação aos grupos prioritários, de acordo com levantamento repassado segunda-feira (27) pela 20ª Regional de Saúde em Toledo.

OP: Recentemente, a Secretaria de Saúde veiculou um material que indicava a baixa procura por vacinas da Covid-19. Depois disso, o cronograma e a organização da vacinação foram modificados. Foi possível reverter a baixa procura?

MS: A partir do novo cronograma de vacinação, a procura de alguns grupos tem aumentado, porém ainda é precoce essa análise. No entanto, podemos afirmar que permanece baixa, principalmente no público formado por crianças e adolescentes.

OP: Qual é o público que menos procura a vacinação e o que mais deixa de completar o esquema vacinal? 

MS: Em relação à Covid-19 são crianças e adolescentes. No tocante às demais vacinas, não há como precisar qual público se refere. Como forma de adequação do cartão vacinal de alguns públicos específicos, as unidades de saúde realizam busca ativa dos pacientes, especialmente em crianças. Segundo ação proposta pelo Estado, houve atualização de cartão vacinal e de multivacinação para toda a população.

Secretária de Saúde, Marciane Specht: “A vacina contra a Covid-19 é dinâmica, não há possibilidade de mensurar a quantidade total de rondonenses com o esquema completo, mesmo porque as doses de reforço têm sido incluídas no esquema vacinal” (Foto: Raquel Ratajczyk/OP)

OP: Qual é a importância de se vacinar com ambas as vacinas, contra a gripe e a Covid-19?

MS: A vacina é uma forma segura e inteligente de produzir uma resposta imunológica, ou seja, representa proteger o nosso organismo sem causar a doença. As vacinas são projetadas para estimular a memória imunológica. Em relação à influenza, o objetivo da vacina é reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações e o risco de morte devido à gripe, já que a influenza está relacionada a uma série de complicações, a exemplo de pneumonia e de doenças cardíacas. No que diz respeito à Covid-19, a vacinação vem demonstrando ser a maneira mais eficaz de frear a contaminação e o surgimento de novas variantes do coronavírus. Vale frisar que apenas a imunização em massa protege todas as pessoas e reduz o contágio, diminuindo ainda o risco de agravamento da doença.

OP: No que diz respeito às demais vacinas previstas no Plano Nacional de Vacinação, como estão as coberturas e a procura por esses imunizantes em Marechal Rondon?

MS: A procura das vacinas por parte da população é realizada de acordo com o preconizado pelo Calendário Nacional de Imunização.

OP: Como está o abastecimento de vacinas?

MS: No que se refere ao abastecimento na Rede de Frio Municipal, por alguns períodos o recebimento das vacinas contra a varicela e o rotavírus esteve menor do que o quantitativo solicitado. Desta forma, a distribuição dos imunobiológicos entre as salas de vacinas vem sendo realizada de acordo com a demanda e a disponibilidade de doses. Em relação à vacina da BCG, o Governo do Estado informou que devido à falta de insumo o abastecimento seria abaixo do necessário. A previsão é de regularização neste segundo semestre, porém vale destacar que estão organizados polos de vacinação entre os municípios da 20ª Regional de Saúde para otimizar o uso das doses e evitar o desperdício, de acordo com a pactuação da CIB (Comissão Intergestores Bipartite). A partir disso, Marechal Rondon atende pacientes de Mercedes, Pato Bragado e Quatro Pontes. Cabe ressaltar que, até este momento, o município não passou por desabastecimento desta vacina.

Crianças e adolescentes são o público que menos procura a vacina contra a Covid-19 (Foto: Andressa Trentin/OP)

O Presente

Continue lendo

Covid-19

Covid-19: Janssen tem novo esquema vacinal

As mudanças atendem as determinações do Ministério da Saúde, com o objetivo de reforçar a proteção contra a Covid-19.

Publicado

em

Ministério da Saúde recomenda dose única, 1º e 2º reforço para pessoas dos 18 aos 39 anos, além de dose única, 1º, 2º e 3º reforço ao público de 40 anos ou mais para esta marca.

GOSTARIA DE PARTICIPAR DO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP? ENTÃO CLICA AQUI!!

Passada a inclusão do 2º reforço (4ª dose) nas pessoas de 40 anos ou mais que iniciaram a vacinação contra a Covid-19 com as marcas CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca, a Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon também passa a adotar o novo esquema vacinal da marca Janssen.

As mudanças atendem as determinações do Ministério da Saúde, com o objetivo de reforçar a proteção contra a Covid-19.

A partir desta semana, os rondonenses com idade entre 18 e 39 anos que receberam a dose única e o 1º reforço da marca Janssen terão direito ao 2º reforço. Já os cidadãos com 40 anos ou mais vacinados com a dose única, o 1º e o 2º reforço, passam a receber o 3º reforço. Vale salientar que vacinas de quaisquer marcas podem ser administradas como doses de reforço para o público de 40 anos ou mais.

O ajuste obedece a norma técnica nº 177, do Ministério da Saúde, cujo objetivo é igualar o quantitativo de vacinas referentes às diversas marcas. Também serão mantidos os intervalos entre a dose única e os reforços.

Continue lendo

Coronavirus

Em novo decreto, governador libera circulação sem máscaras em ambientes fechados

A decisão foi tomada 23 meses após a instituição da obrigatoriedade, por lei estadual, em 28 de abril de 2020. A medida leva em consideração a situação estável da circulação do vírus que provoca a Covid-19 no Estado.

Publicado

em

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou um novo decreto ( 10.596/2022 ) nesta terça-feira (29) para liberar a circulação de pessoas sem máscaras em locais internos. Ele revoga os dispositivos da norma anterior e mantém a orientação para a Secretaria de Estado da Saúde regulamentar o uso em alguns espaços internos, como transporte público, espaços de saúde e clínicas, com caráter de recomendação.

PARA PARTICIPAR NO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP É SÓ CLICAR AQUI!!!

A medida já está em vigor e leva em consideração a situação estável da circulação do vírus que provoca a Covid-19 no Estado, com internamentos, óbitos e taxa de transmissão em queda consistente há algumas semanas. A alteração é um complemento da flexibilização do uso do equipamento de proteção individual em locais externos, assinada em 16 de março

A decisão foi tomada 23 meses depois da instituição da obrigatoriedade, por lei estadual, em 28 de abril de 2020. A implementação da nova regra só foi possível graças a uma alteração legislativa que deu ao Estado a prerrogativa pelas decisões sanitárias sobre uso de máscara, no começo do mês.

“Quase dois anos após a implementação da regra das máscaras, finalmente chegamos ao momento que podemos tirar a imposição do uso das máscaras também em ambientes fechados. Essa conquista só foi possível porque o paranaense aderiu em massa a nossa campanha de imunização e também sempre respeitou as medidas sanitárias nos momentos mais críticas. É uma conquista de todos os paranaenses”, afirmou Ratinho Junior.

NÚMEROS – No Paraná, quase 80% da população está com a cobertura vacinal completa e mais de 4 milhões de pessoas receberam a dose de reforço. Também houve redução no número de mortes e de casos mais graves da doença. A média móvel de casos caiu 54% em relação há duas semanas e a média de mortes diminuiu 75% no mesmo período. A ocupação nas UTIs está em 33% e a taxa de transmissão é de 0,92, abaixo de 1, com tendência de queda.

Por AEN

Continue lendo

Coronavirus

Mais um rondonense perde a vida para Covid 19; Veja o Boletim

Publicado

em

Óbito 176:

PARA PARTICIPAR NO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP É SÓ CLICAR AQUI!!!

Sexo masculino, 68 anos. Início dos sintomas no dia 16/02 com baixa oxigenação do sangue, febre, ânsia de vômito e falta de ar. Dirigiu-se à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em 24/02, quando foi coletado o exame RT-PCR com resultado positivo para Covid-19 divulgado no dia 28/02.

Ainda em 24/02 foi transferido ao Hospital Micheletto, na cidade de Assis Chateaubriand, onde permaneceu internado em ventilação mecânica. O óbito foi registrado no dia 25/03.

Comorbidades: Obesidade, hipertensão e diabetes.

Continue lendo

Covid-19

Rondonense de 69 anos morre em decorrência da Covid-19

O início dos sintomas foi relatado em 13/02, com falta de oxigênio no sangue, febre, tosse, coriza e diarreia.

Publicado

em

Óbito 175:

Um homem de 69 anos que estava com sintomas da doença, realizou teste antígeno em uma farmácia no dia 09/02, com resultado positivo para Covid-19.

PARA PARTICIPAR NO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP É SÓ CLICAR AQUI!!!

O início dos sintomas foi relatado em 13/02, com falta de oxigênio no sangue, febre, tosse, coriza e diarreia.

O paciente procurou atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no dia 14/02, devido ao seu quadro grave, foi transferido para o Hospital Bom Jesus, de Toledo em 17/02.

O paciente foi encaminhado ao Hospital Micheletto, em Assis Chateaubriand, no dia 19/02, onde ficou internado em ventilação mecânica. O óbito foi registrado em 22/03.

O paciente tinha como comorbidades: hipertensão e obesidade.

VEJA O BOLETIM DESTA QUARTA-FEIRA

Continue lendo

Auxílio emergencial

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 2

Valor mínimo para cada família é R$ 400

Publicado

em

Foto: Marcello Casal Jr

A Caixa começa a pagar hoje (21) a parcela de março do Auxílio Brasil. Hoje recebem os beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 2. O valor mínimo do benefício é R$ 400. As datas seguirão o modelo do Bolsa Família, que pagava os beneficiários nos dez últimos dias úteis do mês.

PARA PARTICIPAR NO NOSSO GRUPO SO WHATSAPP É SÓ CLICAR AQUI!!!

O beneficiário poderá consultar informações sobre datas de pagamento, valor do benefício e composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Atualmente, 17,5 milhões de famílias são atendidas pelo programa. No início do ano, 3 milhões foram incluídas no Auxílio Brasil.

Auxílio Gás

O Auxílio Gás também é pago hoje às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com NIS final 2. O benefício segue o calendário regular de pagamentos do Auxílio Brasil.

Com duração prevista de cinco anos, o programa beneficiará 5,5 milhões de famílias, até o fim de 2026, com o pagamento de 50% do preço médio do botijão de 13 quilos, conforme valor calculado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Pago a cada dois meses, o Auxílio Gás tem orçamento de R$ 1,9 bilhão para este ano.

Só pode fazer parte do programa quem está incluído no CadÚnico e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Benefícios básicos

O Auxílio Brasil tem três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga emprego ou tenha filho que se destaque em competições esportivas, científicas e acadêmicas.

Podem receber o benefício as famílias com renda per capita até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e até R$ 200, em condição de pobreza.

Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o Auxílio Brasil. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão critérios para integrar o programa social, nove tipos diferentes de benefícios e o que aconteceu com o Bolsa Família e o auxílio emergencial, que vigoraram até outubro.

Por Agencia Brasil.

Continue lendo

Covid-19

Além de Marechal Rondon veja quais cidades do Paraná retiraram a obrigatoriedade do uso de máscaras

Mesmo antes da publicação do decreto, alguma cidades já haviam retirado por conta o uso obrigatório da máscara.

Publicado

em

Governo do Paraná publicou decreto autorizando uso opcional em ambientes abertos. Algumas cidades aguardam revogação de leis municipais para derrubar obrigatoriedade.

GOSTARIA DE PARTICIPAR DO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP? ENTÃO CLICK AQUI!

O Governo do Paraná publicou, na quarta-feira (16), um decreto tornando opcional o uso de máscaras em ambientes abertos. Com isso, a obrigatoriedade ficou apenas para locais fechados, como ônibus e comércios, para pessoas com mais de 12 anos.

Mesmo antes da publicação do decreto, alguma cidades já haviam retirado por conta o uso obrigatório da máscara.

Por outro lado, outros municípios aguardaram a orientação do governo estadual e publicaram decretos depois do anúncio do Palácio Iguaçu.

Confira a seguir algumas cidades que já derrubaram a obrigatoriedade do uso de máscaras:

  • Almirante Tamandaré
  • Arapongas
  • Arapoti
  • Antonina
  • Assis Chateaubriand
  • Cascavel
  • Castro
  • Cianorte
  • Colombo
  • Francisco Beltrão
  • Foz do Iguaçu
  • Guarapuava
  • Inácio Martins
  • Ipiranga
  • Irati
  • Itaipulândia
  • Jaguariaíva
  • Laranjeiras do Sul
  • Missal
  • Londrina
  • Maringá
  • Marechal Cândido Rondon
  • Nova Santa Rosa
  • Palmeira
  • Paranaguá
  • Paranavaí
  • Pato Branco
  • Pitanga
  • Ponta Grossa
  • Pontal do Paraná
  • Porto Amazonas
  • Rio Branco do Sul
  • Santa Terezinha de Itaipu
  • São Mateus do Sul
  • Serranópolis do Iguaçu
  • Telêmaco Borba
  • Toledo
  • Tomazina
  • União da Vitória
  • Virmond

Em cidades em que não havia lei municipal determinando o uso obrigatório de máscaras, a retirada segue o decreto do governo estadual.

Continue lendo

Coronavirus

Governador sanciona lei que flexibiliza uso de máscaras; decreto libera uso em espaços abertos

Segundo o texto, o uso em espaços ao ar livre será opcional a partir desta quinta-feira (17), enquanto em locais fechados o uso será obrigatório. A liberação também vale para crianças menores de 12 anos, a critério dos pais, em espaços abertos ou fechados.

Publicado

em

Foto: Rodrigo Felix Leal

O governador Carlos Massa Ratinho Junior sancionou nesta quarta-feira (16) a lei ( 20.971/2022 ) que derrubou a obrigatoriedade do uso de máscaras no Paraná. A proposta foi encaminhada pelo Executivo à Assembleia Legislativa na semana passada e, após ser apreciada nas comissões de Constituição e Justiça e de Saúde, foi aprovada pelos deputados em dois turnos de votação.

GOSTARIA DE PARTICIPAR DO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP? ENTÃO CLICK AQUI!

Logo após a sanção, o Governo do Estado publicou um decreto ( 10.530/2022 ) com detalhes sobre os locais onde o uso pode ser flexibilizado e as situações em que ainda é necessário utilizar o equipamento de proteção. Segundo o texto, o uso em espaços ao ar livre será opcional a partir desta quinta-feira (17), enquanto em locais fechados (eventos, transporte público, trabalho ou comércio) o uso será obrigatório.

A liberação também vale para crianças menores de 12 anos, a critério dos pais, em espaços abertos ou fechados. A Organização Mundial da Saúde (OMS) não impõe a obrigação nessa faixa de idade, mas recomenda o uso. A Secretaria de Estado da Saúde vai emitir algumas resoluções para regulamentar as regras de uso em alguns espaços públicos.

O uso de máscaras era obrigatório no Estado desde 28 de abril de 2020. A mudança conta com aprovação do comitê científico da Secretaria de Estado da Saúde e leva em consideração o controle no quadro epidemiológico, com baixo índice de ocupação dos leitos exclusivos para a Covid-19, ampla vacinação dos paranaenses e manutenção do quadro de estabilidade do cenário após o Carnaval.

“Quase dois anos após a implementação da lei podemos fazer essa mudança, deixando o uso de máscara como opcional nos espaços abertos e alterando as regras para as nossas crianças, que estão sendo imunizadas. As máscaras foram um instrumento fundamental ao longo da pandemia e a adesão no Paraná sempre foi espontânea, demos exemplo no cuidado com os outros”, disse Ratinho Junior.

“Mesmo com a mudança, as estratégias de testagem e monitoramento da doença seguem no mesmo ritmo. E também orientamos a procura pela vacinação”, acrescentou.

No Paraná, quase 80% da população está com a cobertura vacinal completa e mais de 3,7 milhões de pessoas receberam a dose de reforço. Também houve redução no número de mortes e de casos mais graves da doença. A média móvel de casos caiu 58% em relação há duas semanas e a média de mortes diminuiu 51% no mesmo período. A ocupação nas UTIs está em 36% e a taxa de transmissão é de 0,92, abaixo de 1, com tendência de queda.

SINTOMAS – Segundo o decreto, é obrigatório o uso de máscaras em locais abertos ou fechados para indivíduos com sintomas de Covid-19.

Continue lendo

CASA DAS BATERIAS

Previsão do tempo

Facebook

Termos de uso e responsabilidade

É proibido a reprodução de todo ou qualquer parte deste site sem autorização prévia, como determina a lei nº 9.610 de 19 de fevereiro/98.
Todo conteúdo aqui exposto, visa a informação, a imparcialidade e a transparência.