Contato: (45) 99901-7480

Covid-19

Pandemia de Covid-19 levou 171 dias para chegar aos 399 municípios

Pandemia de Covid-19 levou 171 dias para chegar aos 399 municípios

Publicado

em

Um intervalo de 171 dias separa os primeiros casos de Covid-19, confirmados em Curitiba e Cianorte há exatamente um ano, em 12 de março de 2020, até que a pandemia atingisse os 399 municípios paranaenses.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

Boa Ventura de São Roque, no Centro do Estado, foi a última cidade a registrar um diagnóstico positivo para o novo coronavírus, em 30 de agosto do ano passado. O município de pouco mais de 6 mil habitantes teve, até agora, 301 pessoas infectadas e três mortes pela doença, todos ocorridos neste ano.

Também levou certo tempo até que a pandemia chegasse a Godoy Moreira, cidade com menos de 3 mil habitantes do Vale do Ivaí, onde o primeiro caso positivo foi confirmado em 20 de agosto e a primeira morte neste ano, em 11 de fevereiro.

No Paraná, restam nove cidades onde ninguém morreu por causa da enfermidade: São Jorge do Patrocínio, Amaporã, Nova Aliança do Ivaí, Boa Esperança do Iguaçu, Pinhal de São Bento, Coronel Domingos Soares, Santa Inês, Santo Antônio do Paraíso e Paulo Frontin.

Há uma semelhança entre elas, as últimas cidades a terem contaminados e aquelas onde até agora não há mortes por Covid-19: o tamanho.

São todos municípios com menos de 8 mil habitantes, a maioria tem menos de 3 mil, conforme a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O maior deles, Coronel Domingos Soares, no Sudoeste, tem uma população de 7,5 mil pessoas.

Essa característica também ajuda a entender a evolução da doença Paraná adentro ao longo do último ano. As primeiras contaminações foram registradas em municípios de maior porte, primeiro na Capital e em Cianorte, uma das cidades-polo do Noroeste do Paraná, para então se espalhar pelos menores.

“O vírus entrou pela Capital. Os primeiros casos, um ano atrás, vieram com pessoas que tinham feito viagens para o Exterior, com as primeiras confirmações em Curitiba. Os diagnósticos foram se espalhando pelo interior do Paraná gradativamente”, diz a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria estadual da Saúde, Maria Goretti David Lopes. “Os municípios com poucos óbitos, e aqueles sem nenhum, são cidades de baixa densidade demográfica, com pouco moradores. Houve casos, mas elas tiveram capacidade de manter o isolamento e o distanciamento social”.

EVOLUÇÃO – No primeiro mês de pandemia, 68 cidades apresentaram infecções pelo novo coronavírus, praticamente todos os municípios próximos a Curitiba e polos regionais como Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Guarapuava, União da Vitória, Campo Mourão, Umuarama, Cianorte, Apucarana, Pato Branco, Francisco Beltrão, Cascavel e Foz do Iguaçu.

Naquele momento, apenas duas das 22 Regionais de Saúde (RS) permaneciam sem um único caso confirmado. A última com casos zerados foi a 4a RS, de Irati, que congrega nove municípios da região Centro-Sul, onde as primeiras contaminações aconteceriam apenas no início de maio.

Um mês antes, eram registrados os cinco primeiros diagnósticos da 22a (RS), de Ivaiporã, que conta com 16 cidades do Vale do Ivaí, inclusive Godoy Moreira, o penúltimo município atingido pela Covid-19 no Paraná.

Logo que os primeiros casos começaram a pipocar no Paraná, o Governo do Estado passou a estruturar uma rede hospitalar para todas as regiões. A penúltima Regional de Saúde a registrar uma confirmação, por exemplo, viu acelerar a etapa final do Hospital Regional de Ivaiporã.

A estrutura, que seria entregue em dezembro, começou em junho a atender pacientes infectados. O mesmo ocorreu em outras duas regiões, com a inauguração dos hospitais regionais de Telêmaco Borba, nos Campos Gerais, de Guarapuava, no Centro do Estado.

ÍNDICES – Um ano após as primeiras confirmações, ou cerca de seis meses da pandemia presente em 100% dos municípios, o Paraná chegou a 740.955 pessoas contaminadas e 13.053 mortes, de acordo com o Informe Epidemiológico publicado na quinta-feira (11) pela Secretaria de Estado da Saúde.

É o terceiro com o maior número absoluto de diagnósticos e o quinto em óbitos, de acordo com o Painel Covid do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O coeficiente de incidência da doença no Estado é de 6.434 casos para cada 100 mil habitantes, acima da média nacional, de 5.290 casos/100 mil. Já a taxa de mortalidade do Paraná é menor que a do Brasil, com 113,3 óbitos por 100 mil habitantes no Estado e 127,8/100 mil no País.

Levando em conta esses índices, o Paraná é o 13º em incidência da doença e o 19a com relação à taxa de mortes. Mesmo com o número expressivo de casos, a taxa de letalidade do Paraná está entre as dez menores do País: 1,8%, contra 2,4% na média nacional.  

Entre as Regionais de Saúde, esses índices também variam. Em 13 delas, o coeficiente de incidência está abaixo da média estadual. O menor é o da 6a RS, de União da Vitória, com 2.938 casos por 100 mil habitantes.

Na sequência vêm as regionais de Guarapuava (5a), com 4.276/100 mil; Irati (4ª), 4.308/100 mil; Ivaiporã (22ª), 4.386/100 mil; Jacarezinho (19ª), 4.539/100 mil; Paranavaí (14ª), 4.783/100 mil; Campo Mourão (11ª), 4.817/100 mil; Apucarana (16ª), 5.080/100 mil; Cianorte (13ª), 5.545/100 mil; Cornélio Procópio (18ª), 5.600/100 mil; Ponta Grossa (3ª), 6.083/100 mil; Umuarama (12ª), 6.209/100 mil; e 2a Regional de Saúde Metropolitana, com 6.422/100 mil.

A 9a Regional de Saúde, de Foz do Iguaçu, está em situação de emergência, quando o índice de incidência é 50% maior que a média nacional. Na regional, que contempla nove municípios do Oeste do Paraná, a taxa é de 10.480 casos para cada 100 mil habitantes.

Nas demais, a situação é de alerta, com incidência maior que a do Estado, mas não ultrapassando a marca de 50% a mais. Do maior para o menor índice, a 20a RS de Toledo, também no Oeste, conta 8.311 diagnósticos por 100 mil habitantes; Paranaguá (1ª) tem 7.616/100 mil; Telêmaco Borba (21ª), 7.418/100 mil; Maringá (15ª), 7.155/100 mil; Francisco Beltrão (8ª), 7.152/100 mil; Cascavel (10ª), 7.131/100 mil; Londrina (17ª), 7.112; e Pato Branco (7ª), 6.849/100 mil.

Já o índice de mortalidade segue uma ordem parecida com a taxa de incidência da doença, mas sem nenhuma regional em situação de emergência. Estão com menos mortos que a média estadual as regionais de União da Vitória, com 43,2 óbitos por 100 mil habitantes; Guarapuava tem 55,5/100 mil; Cianorte, 62,2/100 mil; Irati, 68,2/100 mil; Ivaiporã, 73,1/100 mil; Paranavaí, 73,6/100 mil; Umuarama, 76,9/100 mil; Jacarezinho, 78,4/100 mil; Campo Mourão, 78,5/100 mil; Francisco Beltrão, 82/100 mil; Toledo, 99,3/100 mil; Pato Branco, 105,4/100 mil; Ponta Grossa, 107,2/100 mil; Maringá, 110,3/100 mil e Cascavel, com 110,6/100 mil.

Já em sete regionais, esse índice é superior ao do Estado, começando com a de Foz do Iguaçu, que teve 153,5 mortes por 100 mil habitantes no período. Após ela vêm as Regionais de Saúde de Paranaguá, com 143,1/100 mil; Metropolitana, 137,5/100 mil; Apucarana, 136/100 mil; Telêmaco Borba, 123,8 mil/100 mil; Cornélio Procópio, 120/100 mil; e Londrina, 116,8/100 mil.

FONTE: AEN-PR

Covid-19

Idoso de 77 morre em decorrência da Covid em Marechal Rondon

Publicado

em

Óbito nº 157: Sexo masculino, 77 anos. O início dos sintomas se deu em 01/06, com diarreia, alteração de paladar e febre.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

Buscou atendimento hospitalar em Curitiba na data de 11/06, onde permaneceu internado. Em 15/06 foi transferido para a UTI e evoluiu para ventilação mecânica em 16/06. O óbito foi registrado no dia 08/07. Era paciente com neoplasia. O óbito foi divulgado somente hoje, após retroalimentação do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Estado, quando se verificou como causa da morte: Covid-19. Sendo assim, foi inserido de forma retroativa nos dados municipais.

Continue lendo

Covid-19

Adolescentes recebem a segunda dose contra a Covid nesta quarta-feira

O alerta da pasta vai para os adolescentes de 12 a 17 anos que receberam a primeira dose da marca Pfizer em um intervalor superior a 56 dias. Este público-alvo deve se dirigir até o café colonial, das 16h às 20h, para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

Publicado

em

Vacinação está programada das 16h às 20h, na estação rodoviária e no café colonial. A primeira dose será disponibilizada somente no café colonial, também à tarde.

GOSTARIA DE PARTICIPAR DO NOSSO GRUPO? É SÓ CLICAR AQUI!

A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon divulga o cronograma de vacinação contra a Covid-19 estabelecido para esta quarta-feira (24). No total, serão disponibilizadas 770 doses da vacina, tanto para primeira quanto para segunda aplicação.

O alerta da pasta vai para os adolescentes de 12 a 17 anos que receberam a primeira dose da marca Pfizer em um intervalor superior a 56 dias. Este público-alvo deve se dirigir até o café colonial, das 16h às 20h, para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

Serão disponibilizadas 400 doses.18 anos ou mais. Por sua vez, os rondonenses com 18 anos ou mais novamente têm a oportunidade de receber a primeira dose contra a Covid-19. Também será ofertada a segunda dose da marca Coronavac, para quem recebeu a primeira há 25 dias ou mais.

Haverá 170 doses de primeira aplicação e 200 doses de segunda aplicação. O local escolhido é a estação rodoviária, das 16h às 20h.DocumentosTodos precisam apresentar documentos pessoais, cartão SUS e carteira de vacinação (se tiver). Gestantes, puérperas, pessoas com comorbidade e/ou deficiência, devem portar um documento atestando tal condição.

A Secretaria de Saúde reforça que os adolescentes de 12 a 17 anos devem buscar a segunda dose da vacina acompanhados dos pais ou dos responsáveis legais, portando também um documento com foto.

Continue lendo

Covid-19

Saúde divulga amplo roteiro de vacinação contra a Covid para quarta-feira

Haverá aplicação de primeira, segunda e terceira doses, desde que sejam respeitados os períodos mínimos entre cada uma das doses

Publicado

em

Haverá aplicação de primeira, segunda e terceira doses, desde que sejam respeitados os períodos mínimos entre cada uma das doses

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon divulga um amplo roteiro de vacinação contra a Covid-19 programado para esta quarta-feira (10).

O cronograma está voltado para diferentes públicos, todavia a aplicação da vacina ocorre apenas das 16h às 20h.Mais uma vez, será disponibilizada a terceira dose da vacina para profissionais de saúde, que foram vacinados com a segunda em um intervalo superior a seis meses. Serão ofertadas 420 doses, no ponto da estação rodoviária.

Já no café colonial será ofertada a primeira dose da vacina para rondonenses com 18 anos ou mais, além de gestantes, puérperas, pessoas com comorbidade e/ou deficiência permanente. Haverá ainda a segunda dose de Coronavac, para quem recebeu a primeira em um intervalo superior a 25 dias. Para cada público, serão ofertadas 200 doses.

Todos precisam apresentar documentos pessoais, cartão SUS e carteira de vacinação (se tiver). Gestantes, puérperas, pessoas com comorbidade e/ou deficiência, devem portar um documento atestando tal condição.

O rondonense que se dirigir ao café colonial, pode deixar o veículo estacionado nas redondezas e caminhar até o local.

Continue lendo

Covid-19

Idosos estão recebendo a terceira dose contra a Covid hoje

Serão ofertadas a segunda dose da marca Astrazeneca/Recombinante, e a terceira dose para pessoas com 60 anos ou mais, além de imunossuprimidos.

Publicado

em

A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon esta dando sequência nesta terça-feira (09), ao cronograma de vacinação contra a Covid-19.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

Serão ofertadas a segunda dose da marca Astrazeneca/Recombinante, e a terceira dose para pessoas com 60 anos ou mais, além de imunossuprimidos.

No café colonial, anexo ao parque de exposições, será aplicada a terceira dose nos idosos com 60 anos ou mais, desde que tenham recebido a segunda dose da vacina em um intervalo mínimo de seis meses.

Haverá também a terceira dose para imunossuprimidos que completaram o esquema vacinal há pelo menos 28 dias.

Todos devem estar munidos de documentos pessoais e da carteira de vacinação para comprovar as duas primeiras doses. Os imunossuprimidos precisam portar declaração médica.

Segunda dose

A aplicação da segunda dose da vacina da marca Astrazeneca/Recombinante estará disponível na estação rodoviária. O público-alvo é composto por cidadãos vacinados com a primeira dose em um intervalo de 56 dias ou mais.

Vale ressaltar que a vacinação será no horário das 16h às 20h, com 400 doses em cada um dos locais.

Fonte: Assessoria

Continue lendo

Boletim diário

Mais um óbito por Covid-19 é confirmado em Marechal

Ao todo o município soma nesta segunda-feira(08), 156 óbitos pelo vírus.

Publicado

em

Foto: Divulgação

Ao todo o município soma nesta segunda-feira(08), 156 óbitos pelo vírus.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

Trata-se de um paciente do sexo masculino, com idade de 76 anos. Teve o início dos sintomas no dia 03 de novembro, sendo esses hipossaturação, febre, náusea, fraqueza, dor torácica, diarreia, dor muscular, calafrios e dificuldade respiratória.

Foi atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no dia 06/11, sendo coletado o exame no dia seguinte(07) e positivado para Covid-19. Sendo o paciente transferido para tratamento a um hospital em Palotina, onde veio a falecer no dia 08/11.

O idoso tinha como comorbidades: Neoplasia, doença pulmonar, insuficiência cardíaca e hipertensão.

Marechal Rondon possui 34 casos ativos de acordo com o boletim diário, onde 32 pessoas encontram-se em isolamento domiciliar, 1 pessoa está internada na UTI e outra internada na UPA/hospitais/enfermaria.

Continue lendo

Coronavirus

Rondonenses de 13 a 17 anos recebem neste sábado a primeira dose contra a Covid

Quem tiver alguma comorbidade, deficiência permanente, gestante ou puérpera, deverá apresentar também uma declaração médica atestando tal condição.

Publicado

em

Também haverá aplicação da terceira dose nos idosos com 60 anos ou mais vacinados com a segunda dose em um intervalo superior a seis meses.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon divulga o cronograma de vacinação contra a Covid-19 elaborado para públicos distintos, estabelecido para este sábado (30).

Adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade e/ou deficiência permanente, gestantes e puérperas da mesma faixa etária, bem como adolescentes de 13 a 17 anos sem comorbidade ou deficiência recebem a primeira dose da vacina.

Está definido que a aplicação da primeira dose ocorrerá das 8h às 13h, no café colonial. Serão disponibilizadas 400 doses. Por serem menores de idade, os interessados devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

Será preenchido e assinado um termo de consentimento. Na impossibilidade dos pais ou responsáveis acompanharem o menor, o documento poderá ser retirado no Setor de Epidemiologia, assinado e ter firma reconhecida em cartório.

Para ser imunizado, cada adolescente deverá portar documentos pessoais, cartão SUS e carteira de vacinação (se tiver). Quem tiver alguma comorbidade, deficiência permanente, gestante ou puérpera, deverá apresentar também uma declaração médica atestando tal condição.

Terceira dose

No mesmo horário, das 8h às 13h, porém, na estação rodoviária, haverá aplicação da terceira dose para idosos com 60 anos ou mais, que receberam a segunda dose em um intervalo superior a seis meses. Estarão disponíveis 400 doses. Todos devem estar munidos de documentos pessoais, e da carteira de vacinação para comprovar as duas primeiras doses.

Continue lendo

Covid-19

Mais uma pessoa perde a vida para Covid-19 em Marechal Rondon

Publicado

em

ÓBITO 155:

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

Sexo masculino, 55 anos. Início dos sintomas no dia 13/09 com febre, dor de garganta, fraqueza, tosse, dor muscular e dificuldade ao respirar.

Dirigiu-se à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em 20/09. A coleta do exame RT-PCR ocorreu no dia 21/09, confirmando se tratar de Covid-19 em 22/09.

O paciente foi transferido nesta mesma data para atendimento hospitalar em Missal, onde faleceu no dia 24/10. Comorbidade: hipertensão.

Confira o Boletim:

Continue lendo

Covid-19

Mais uma pessoa perde a vida para Covid-19 em Marechal Rondon

Publicado

em

ÓBITO 154:

A vítima desta vez foi um rondonense de 76 anos. Ele teve início dos sintomas no dia 22/09 com tosse, falta de ar, dor muscular e hipossaturação.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

Ele compareceu a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em 29/09, onde foi realizado o teste antígeno com resultado positivo para Covid-19. No mesmo dia houve coleta do RT-PCR, com o resultado confirmado em 04/10.

O paciente foi transferido ao Hospital Moacir Micheletto, em Assis Chateaubriand, no dia 30/09, onde recebeu alta em 06/10.

No dia 09/10 o idoso retornou à UPA, em Marechal Rondon, tendo permanecido internado até 22/10.

Neste dia foi transferido para atendimento hospitalar, onde infelizmente veio a óbito em 25/10. Comorbidades: Hipertensão e sequela de AVC.

Confira o Boletim completo

Continue lendo

Covid-19

Mais uma pessoa sem qualquer tipo de doença morre vítima da Covid-19 em Marechal

Como em outros vários casos, a vítima não tinha histórico de doença.

Publicado

em

Desta vez a vítima da Covid 19 foi um senhor de 72 anos. Ele teve início dos sintomas no dia 14 de agosto, com tosse, coriza, falta de ar e fadiga.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

Foi coletado o material para exame RT-PCR no dia 24 de agosto e o resultado confirmou ser Covid-19 no dia 26 do mesmo mês.

Ele procurou atendimento no Hospital Rondon no dia 24 de agosto e infelizmente veio a óbito no dia 13 de outubro.

Como em outros vários casos, a vítima não tinha histórico de doença.

Esse foi o óbito de número 151.

Continue lendo

Covid-19

Terceira dose(reforço) contra a Covid é ofertada nesta quinta-feira em Marechal Rondon

A dose será disponibilizada para idosos com 70 anos ou mais, desde que tenham recebido a segunda dose em um intervalo igual ou superior a 6 meses

Publicado

em

VACINA

A terceira dose da vacina contra a Covid-19 será aplicada novamente nesta quinta-feira (7), conforme informação da Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon.

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

A dose será disponibilizada para idosos com 70 anos ou mais, desde que tenham recebido a segunda dose em um intervalo igual ou superior a 6 meses, e imunossuprimidos, de todas as idades, desde que obedeçam ao intervalo de 28 dias após a segunda dose.

O atendimento será das 8h às 13h, na estação rodoviária, apenas no formato “drive thru”.

Para ser imunizado, os idosos deverão apresentar documentos pessoais, cartão SUS e comprovante de vacina (se tiver). Os imunossuprimidos precisam apresentardocumentos pessoais, cartão SUS e comprovante de vacina, além da declaração médica.

Marca

A terceira dose deve ser da mesma marca das duas primeiras?Não. Inclusive, estudosindicam que imunizantes distintos ensinam o sistema imunológico a se defender de maneiras diferentes contra a Covid-19, o que fortalece as defesas. Por isso, preferencialmente faz mais sentido que seja uma vacina de marca diferente da que a pessoa já tenha tomado. A intenção é tentar aumentar o alcance da eficácia da vacina e da proteção.

Imunossuprimidos

Este grupo é composto por pessoas com imunodeficiência grave, que estão em tratamento com quimioterapia para câncer, que realizaram transplantes de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras, pessoas com HIV, que usam corticoides em doses maiores que 20 mg/dia de prednisona ou equivalente por mais de 14 dias; que usam drogas modificadoras de resposta imune (metotrexato, leflunomida, micofenolato de mofetila, azatiprina, ciclofosfamida, tacrolimus, 6-mercaptopurina, biológicos em geral como: infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tociluzimabe, canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, secukinumabe e ustekinumabe), que possuem doenças autoinflamatórias e intestinais inflamatórias, pacientes em hemodiálise e pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

Segunda dose

Também na quinta-feira, será disponibilizada a segunda dose da marca Pfizer, para quem foi imunizado com a primeira dose em um intervalo superior a 56 dias. Serão ofertadas 400 doses em cada um dos seguintes pontos: café colonial (para pessoas a pé), e na estação rodoviária (para pessoas com veículo, no formato “drive thru”). O atendimento será das 16h às 20h.

Continue lendo

Paulinho Lava Car

Previsão do tempo

Facebook

Termos de uso e responsabilidade

É proibido a reprodução de todo ou qualquer parte deste site sem autorização prévia, como determina a lei nº 9.610 de 19 de fevereiro/98.
Todo conteúdo aqui exposto, visa a informação, a imparcialidade e a transparência.