Contato: (45) 99901-7480

Brasil

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre aos 41 anos, conheça sua história

Tucano enfrentava câncer no sistema digestivo e estava internado desde 2 de maio no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, quando se licenciou do cargo. Ele deixa um filho de 15 anos.

Publicado

em

Gostaria de participar do nosso GRUPO DE WHATSAPP? É só clicar aqui

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu às 8h20 deste domingo (16) aos 41 anos, em São Paulo, informou a prefeitura, em nota. Desde 2019, ele lutava contra um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado. Ele deixa o filho Tomás, de 15 anos.

Nas últimas horas de vida, o prefeito recebeu sedativos e analgésicos para não sentir dores.

Familiares e amigos de Covas permaneceram no hospital desde que os médicos informaram que seu quadro de saúde era irreversível.

Na noite de sexta (14), um padre chegou a fazer a unção dos enfermos, um sacramento católico. Durante a noite de sábado (15), representantes de diversas religiões participaram do ato ecumênico na porta do hospital, que durou 30 minutos e terminou com a oração Pai Nosso.

Ainda não há informações sobre o enterro.

Covas teve o câncer diagnosticado em outubro de 2019, após ser internado com uma infeção na pele chamada erisipela. O tumor regrediu, mas, neste ano, novos nódulos foram encontrados no fígado, na coluna e na bacia.

Covas é o primeiro prefeito da cidade de São Paulo a morrer durante o mandato. Ricardo Nunes (MDB), o vice que hoje é prefeito em exercício, irá assumir definitivamente o cargo.

Neto favorito de Mário Covas

Nascido em Santos, no litoral paulista, em 7 abril de 1980, Covas era filho de Pedro Lopes, engenheiro da Autoridade Portuária de Santos, e Renata Covas, a única filha mulher de Mário Covas e Lila.

Era o neto favorito de Mário Covas, que foi prefeito da capital na década de 1980 e governador do estado entre 1995 e 2001.

Mário Covas com o neto, Bruno Covas, no colo em vídeo de 1983. — Foto: Acervo TV Globo

Mário Covas com o neto, Bruno Covas, no colo em vídeo de 1983. — Foto: Acervo TV Globohttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Aos 9 anos, passou a integrar o “Clube dos Tucaninhos”, cuja carteirinha de filiação era guardada por ele como recordação até depois de adulto.

Aos 14 anos, Bruno Covas deixou o litoral e foi morar na cidade de São Paulo com o avô, no Palácio dos Bandeirantes, sede oficial do governo paulista. De acordo com funcionários, Bruno era “bem mais tranquilo para lidar do que o avô”.

Cursou o ensino médio no Colégio Bandeirantes, um dos mais tradicionais da capital, onde conheceu um de seus grandes amigos, Luiz Álvaro Salles Aguiar de Menezes, que se tornou seu secretário municipal de Relações Internacionais décadas mais tarde.

Menezes disse que na escola os colegas se surpreendiam ao descobrir que Bruno era neto do governador. “Acho que eles esperavam uma figura engomadinha, e não aquele cabeludo com camiseta de rock n’roll sem manga que estudava com a gente”, contou, em entrevista ao SP1.

Naquela época, o jovem Bruno Covas não se interessou em participar do grêmio estudantil do colégio.

Covas durante feijoada da escola de samba Leandro de Itaquera, em São Paulo, em 2003. — Foto: Vidal Cavalcante/Estadão Conteúdo/Arquivo

Covas durante feijoada da escola de samba Leandro de Itaquera, em São Paulo, em 2003. — Foto: Vidal Cavalcante/Estadão Conteúdo/Arquivo

Casamento, separação e 1ª vitória eleitoral

Covas graduou-se em direito pela Universidade de São Paulo (USP) e em economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e iniciou a carreira política em 2004, quando se candidatou a vice-prefeito de Santos na chapa do correligionário Raul Christiano. Naquele ano, se casou com a economista Karen Ichiba, de quem se divorciou depois de 10 anos. Depois disso, manteve-se solteiro.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

O casal teve Tomás, hoje com 15 anos, que acompanhou o pai em eventos públicos diversas vezes, inclusive vestindo a camisa dos “Tucanáticos”, o grupo de jovens do PSDB. O rapaz é torcedor fanático do Santos, o mesmo time do pai, e morava com Bruno em um apartamento na Barra Funda, Zona Oeste da capital, em esquema de guarda compartilhada.

Bruno Covas sentiu o gosto da vitória nas urnas pela primeira vez aos 26 anos, como deputado estadual. Foi reeleito aos 30, com o maior número de votos. Depois, assumiu o cargo de secretário Estadual do Meio Ambiente na gestão Geraldo Alckmin (PSDB), e, em 2014, venceu a eleição para deputado federal. No Congresso Nacional, votou pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT).

A lealdade ao PSDB não o impediu de se relacionar com outros partidos. O tucano chegou a participar da organização de jantares para arrecadação de dinheiro para Luiza Erundina (PSOL), condenada pela Justiça a pagar uma multa por causa do anúncio de uma greve geral feito por ela 20 anos antes, quando era prefeita de São Paulo. Sem dinheiro, ela corria o risco de perder o único apartamento que tem.

Bruno Covas na Assembleia Legislativa de São Paulo em foto de maio de 2006. — Foto: Sebastião Moreira/Estadão Conteúdo

Bruno Covas na Assembleia Legislativa de São Paulo em foto de maio de 2006. — Foto: Sebastião Moreira/Estadão Conteúdo

Eleição para a prefeitura e novo estilo de vida

Covas não completou o mandato como deputado federal. Voltou a São Paulo e se candidatou a vice-prefeito na chapa de João Doria (PSDB), em 2016. A dupla venceu no primeiro turno.

Covas ao lado do então prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista à imprensa em novembro de 2017. — Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

Covas ao lado do então prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista à imprensa em novembro de 2017. — Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

Em 2017, Covas mudou o visual e o estilo de vida: assumiu a careca, passou a seguir uma dieta radical que o levou a perder mais de 16 quilos e iniciou a prática Mahamudra, uma linha esportiva que alia autoconhecimento e exercícios físicos. Também ficou conhecido como “baladeiro”, devido à presença frequente em festas e casas noturnas.

O tucano assumiu a Prefeitura de São Paulo na sequência, em abril de 2018, quando Doria deixou o cargo para se candidatar a governador do estado.

A primeira grande missão à frente da Prefeitura ocorreu no feriado de 15 de novembro de 2018, após um viaduto de 2 metros ceder sobre a Marginal Pinheiros.

Bruno Covas com o filho Tomás durante o festival Lollapalooza, em 2019. — Foto: Celso Tavares/G1

Bruno Covas com o filho Tomás durante o festival Lollapalooza, em 2019. — Foto: Celso Tavares/G1https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Infecção na pele e diagnóstico de câncer

Em 19 de outubro de 2019, o prefeito foi diagnosticado com erisipela, uma infecção na pele. Ele foi medicado e liberado, mas, uma semana depois, foi internado. A infecção havia evoluído para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita.

Bruno Covas no Hospital Sírio-Libanês durante a internação, em novembro de 2019.  — Foto: Divulgação/Prefeitura de SP

Bruno Covas no Hospital Sírio-Libanês durante a internação, em novembro de 2019. — Foto: Divulgação/Prefeitura de SP

Os coágulos subiram para o pulmão, causando o que é chamado de embolia.

Foi durante os exames para localizar os coágulos que médicos detectaram o câncer. O nódulo estava na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado e nos linfonodos.

“Aquilo foi assim uma bomba, né? Um tapa na cara. Notícia de alguns segundos. Eu fiquei esperando ele [o médico] dar risada, pensei ‘talvez seja uma piada’, mas a risada não veio. Você vai caindo em si e pensando, ‘bom, e agora? O que eu faço? Dá pra tratar? Não dá pra tratar?’”, contou. “Tem várias horas que você se pergunta: ‘Por que eu? Será que eu ainda vou passar muitos Natais comemorando com meu filho?’”, questionou Covas, em uma entrevista.

Tratamento e eleição

Em 29 de outubro de 2019, Bruno Covas iniciou o tratamento contra o câncer, que previu inicialmente 8 sessões de quimioterapia, sem deixar o cargo de prefeito e despachando por meio de assinaturas digitais.

Em entrevista ao “Fantástico”, Covas disse que estava confiante e boletins médicos informaram que ele reagiu bem às primeiras sessões, sem efeitos colaterais relevantes.

Em dezembro de 2019, a equipe médica disse que o tumor regredira de modo expressivo. Dois dias depois, contudo, ele foi para a UTI após um sangramento no fígado. As sessões continuaram e, apesar do episódio, a equipe continuava informando que ele apresentava “ótimo quadro geral”.

Em 2 de janeiro de 2020, ainda em tratamento, o prefeito anunciou em entrevista à CBN que seria candidato à reeleição à Prefeitura de São Paulo. Adiante, suas principais promessas de campanha foram zerar a fila de creches, criar unidades de saúde (UPAs e UBSs), um programa de moradias populares na cidade, um sistema de transporte público por barcos e avançar no plano de privatizações.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), durante coletiva de imprensa em janeiro de 2020. — Foto: Reprodução/TV Globo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), durante coletiva de imprensa em janeiro de 2020. — Foto: Reprodução/TV Globo

No mês seguinte, ao término da 8ª sessão de quimioterapia, os tumores do fígado e da região da cárdia não apareceram nos exames. Já os linfonodos, que são gânglios, apresentaram aumento, indicando que o câncer persistia.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Uma nova fase do tratamento foi iniciada, com a imunoterapia, que visa potencializar o sistema imunológico para atacar células cancerígenas. Àquela altura, Covas divulgou um vídeo para agradecer o apoio que estava recebendo.

Em maio de 2020, o prefeito chegou a ser hospitalizado devido a um desconforto abdominal – os exames indicaram que se tratava de uma colite, inflamação do cólon, parte central do intestino grosso.

Covas chegou a se mudar para a sede da Prefeitura de São Paulo com a intenção de atuar em tempo integral no combate à pandemia do coronavírus, que avançava no mundo. No mês seguinte, foi diagnosticado com Covid-19, mas não teve sintomas.

Vitória no segundo turno

Em julho, Covas informou que o tumor estava regredindo e passou a se concentrar na campanha eleitoral. Mesmo em tratamento, fez muitas agendas externas. Sempre com máscara. Mas muitos desses compromissos ocorreram em ambientes cheios e fechados e por um longo período de tempo.

Começou atrás do então candidato Celso Russomano (Republicanos) nas pesquisas de intenção de voto, com percentuais em torno dos 20%. No final de outubro, contudo, subiu nas pesquisas e assumiu de vez a liderança.

O tucano obteve 32,85% dos votos e foi para o segundo turno com Guilherme Boulos (PSOL), que recebeu 20,24%. Ele venceu em todas as 58 zonas eleitorais da capital, incluindo a periferia.

Bruno Covas (PSDB) comemora vitória no 2º turno na capital paulista em novembro de 2020. — Foto: Fábio Tito/G1

Bruno Covas (PSDB) comemora vitória no 2º turno na capital paulista em novembro de 2020. — Foto: Fábio Tito/G1https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

No discurso da vitória, ele disse que São Paulo queria experiência para enfrentar o radicalismo, e que “foi um grande erro do presidente ter tentado se intrometer na campanha”, referindo-se ao apoio de Jair Bolsonaro a Russomano.

Apesar do crescimento de Boulos, Covas se manteve na liderança das pesquisas de intenção de voto durante toda a campanha do segundo turno, começando com 47% e terminando com 57%.

Recebeu apoio dos candidatos derrotados Russomanno, Joice Hasselmann (PSL) e Andrea Matarazzo (PSD) e, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Covas teve a campanha mais cara da capital, de quase R$ 20 milhões e seis vezes mais do que Boulos.

As principais críticas que enfrentou foram em relação à escolha de seu vice Ricardo Nunes (MDB), cuja mulher registrou boletim de ocorrência em 2011 por violência doméstica. Ele também é investigado por suposto envolvimento com esquema em creches. Em entrevista à CBN, no entanto, disse que colocava a mão no fogo por Nunes.

Ricardo Nunes (MDB) (à frente) e Bruno Covas tomam posse como vice e prefeito de São Paulo, em 1 de janeiro de 2021.  — Foto: Divulgação/Rede Câmara

Ricardo Nunes (MDB) (à frente) e Bruno Covas tomam posse como vice e prefeito de São Paulo, em 1 de janeiro de 2021. — Foto: Divulgação/Rede Câmara

Foi reeleito com 59,38% dos votos, 3 milhões, com um leque de alianças formado por 11 partidos e maioria na Câmara Municipal.

“São Paulo disse ‘sim’ à democracia. São Paulo disse ‘sim’ à ciência, disse ‘sim’ à moderação, disse ‘sim’ ao equilíbrio”, discursou.

Em entrevista ao “Em Foco”, da GloboNews, descartou lockdown na cidade de São Paulo devido, especialmente, a uma suposta impossibilidade de articular a mesma medida em toda a região metropolitana (assista a trecho da entrevista no vídeo abaixo). Àquela altura, a capital enfrentava um novo aumento do número de casos de Covid-19, que culminou em uma 2ª onda da doença.

Bruno Covas: 'É inviável realizar um lockdown em São Paulo'

Bruno Covas: ‘É inviável realizar um lockdown em São Paulo’

Depois da campanha, Bruno Covas fez exames em dezembro de 2020, e a equipe médica informou que o prefeito daria continuidade ao tratamento contra o câncer com imunoterapia e radioterapia, sem restrições à rotina de trabalho.

Licença e ida ao Maracanã

Antes de completar oficialmente um mês como prefeito reeleito, contudo, ele pediu licença de 10 dias no trabalho para “para repouso e cuidados pessoais”. A recomendação médica ocorreu depois que ele atravessou 24 sessões de radioterapia, diariamente.

Durante a licença, ele levou o filho ao estádio do Maracanã para assistir à final da Libertadores, e recebeu críticas. Nas redes sociais, ele respondeu:

“Se esse é o preço a pagar para passar algumas horas inesquecíveis com meu filho, pago com a consciência tranquila”.

Em fevereiro, exames mostraram sucesso da radioterapia no controle dos linfonodos, mas foi detectado um novo nódulo no fígado. A imunoterapia foi interrompida e Covas reiniciou a quimioterapia.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Postagem de Bruno Covas sobre ida ao Maracanã durante licença da prefeitura. — Foto: Reprodução/Instagram

Postagem de Bruno Covas sobre ida ao Maracanã durante licença da prefeitura. — Foto: Reprodução/Instagram

‘Vontade gigante de vencer’

Abril de 2021 foi um mês mais intenso. Ele foi internado depois que os médicos encontraram novos pontos de câncer nos ossos e no fígado, embora o prefeito estivesse sem sintomas, e ainda apto a seguir suas atividades à distância.

Dias mais tarde, ele apresentou uma piora no quadro de saúde, quando foi diagnosticado com líquido nos pulmões e no abdômen devido a uma inflamação no tumor do fígado. Covas precisou continuar no Sírio Libanês para retirada do líquido e para receber alimentação pela veia durante as madrugadas.

Transmitindo coragem e confiança no tratamento, ele postou uma foto do filho nas redes sociais, e disse que continuava a luta pela vida com “vontade gigante de vencer”.

Covas e o filho, Tomás, durante internação no Hospital Sírio-Libanês, em 4 de maio.  — Foto: Reprodução/Instagram

Covas e o filho, Tomás, durante internação no Hospital Sírio-Libanês, em 4 de maio. — Foto: Reprodução/Instagramhttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

A drenagem do líquido deu certo e Bruno Covas recebeu alta ainda em abril, mas, no dia 2 de maio, decidiu se afastar do cargo novamente, dessa vez por 30 dias devido aos efeitos colaterais do tratamento. Em entrevista à rádio CBN, o médico David Uip afirmou que ele teve náuseas e vômitos.

No dia seguinte, ele foi transferido para a UTI do hospital Sírio-Libanês e intubado após a descoberta de um sangramento no estômago. Os médicos identificaram uma úlcera junto ao tumor original, na cárdia. As sessões de quimioterapia foram suspensas.

Durante todo o tratamento, o prefeito se mostrou otimista, afirmando diversas vezes que “não tinha dúvidas de que vou vencer mais este desafio”, mesmo sabendo que “a guerra estava longe de terminar”, e sempre agradeceu ao apoio da equipe médica responsável pelo tratamento e às pessoas que oravam por ele.

Fonte G1

Brasil

Acumulada novamente, Mega-Sena terá prêmio de R$ 53 milhões

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.750 da Mega-Sena, sorteadas nesta quinta-feira (18) no Espaço da Sorte, em São Paulo.

Publicado

em

Agência Brasil

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.750 da Mega-Sena, sorteadas nesta quinta-feira (18) no Espaço da Sorte, em São Paulo. Com isso, o prêmio da faixa principal para o próximo sorteio, na quinta-feira (18), está estimado em R$ 53 milhões.

Os números sorteados foram: 07 – 11 – 12 – 19 – 36 – 52

A quina teve 201 apostas ganhadoras, e cada uma vai receber R$ 14.652,96. Já a quadra registrou 5.899 vencedores, e cada um receberá um prêmio de R$ 713,25

As apostas para o próximo concurso podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país, ou pela internet. No caso das lotéricas, os estabelecimentos podem fechar antes das 19h. O jogo simples, com seis dezenas marcadas, custa R$ 5.

Por: Agência Brasil

Continue lendo

Brasil

Elon Musk diz ter sofrido duas tentativas de assassinato

O empresário Elon Musk, líder de empresas como Tesla, SpaceX e X, sugeriu na rede social que pode precisar de medidas mais criativas para reforçar a segurança após a tentativa de assassinato de Donald Trump.

Publicado

em

Notícias ao Minuto

O empresário Elon Musk, líder de empresas como Tesla, SpaceX e X, sugeriu na rede social que pode precisar de medidas mais criativas para reforçar a segurança após a tentativa de assassinato de Donald Trump.

Após o tiroteio no comício de Trump no sábado, dia 13, Musk foi um dos primeiros líderes de empresas tecnológicas a se manifestar, supostamente doando uma “quantia significativa” para a campanha do ex-presidente dos EUA. Em resposta a um usuário do X que sugeriu fortalecer a segurança, Musk brincou sobre a possibilidade de precisar de um traje de metal voador, numa referência ao super-herói Tony Stark, o Homem de Ferro.

“Talvez seja hora de construir aquele traje voador de metal”, escreveu Musk. Em interações adicionais, Musk mencionou que pode enfrentar um período perigoso adiante e revelou ter sido alvo de tentativas de assassinato recentes. “Duas pessoas (em ocasiões diferentes) tentaram me matar nos últimos oito meses. Elas foram detidas com armas a cerca de 20 minutos da sede da Tesla no Texas”, relatou Musk.

Por: Notícias ao Minuto

Continue lendo

Brasil

Frio extremo causa morte de quase 100 bois em MS

No ano passado, Mato Grosso do Sul chegou a perder 4 mil cabeças de gado devido ao frio, que também gerou prejuízos milionários aos pecuaristas.

Publicado

em

Divulgação

Ondas de frio extremo atingiram cidades de Mato Grosso do Sul na noite de sexta-feira (12/7) e causaram a morte de quase 100 bois. Segundo o diretor-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Daniel Ingold, não estão descartadas novas mortes, pois há ainda animais com hipotermia.

Até o momento, foram identificados 62 óbitos em Tacuru (MS) e 31 em Iguatemi (MS), no sul do Estado. No ano passado, Mato Grosso do Sul chegou a perder 4 mil cabeças de gado devido ao frio, que também gerou prejuízos milionários aos pecuaristas.

Agora, o problema não é tão grave como o de junho de 2023, mas o Iagro segue em alerta.

“Teve uma onda de frio e depois uma segunda onda, que deu uma sensação térmica abaixo de zero grau. Essa inversão térmica acabou sacrificando esses animais ali na região próxima a Ponta Porã (MS)”, afirmou o diretor à Globo Rural.

Representantes do Iagro visitaram a Fazenda Santa Luzia, em Iguatemi (MS), e encontraram bois agonizando ou já mortos. Alguns dos animais que sofreram pelo frio extremo vieram do Pará e, ao chegar em Mato Grosso do Sul, se depararam com chuva e baixas temperaturas intensas.

“Cerca de 15 animais com quadro de hipotermia severo. A propriedade está tentando reverter em animais que ainda estão vivos, com fogo (fogueira), armaram uma tenda para tentar salvar alguns outros animais”, disse o representante da agência em vídeo direto da fazenda.

Com base em informações do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de MS (Cemtec), o Iagro alertou os produtores rurais que as regiões sul, sudoeste, leste e sudeste do Estado podem ter temperaturas mínimas de 5 a 11 graus neste fim de semana. Na metade sul, a previsão é de maior cobertura de nuvens, além das baixas temperaturas.

Por Globo Rural

Continue lendo

Brasil

Inter anuncia saída do técnico Eduardo Coudet após nova derrota

O técnico Eduardo Coudet foi desligado do comando da equipe do Inter, após não resistir ao quinto tropeço seguido da equipe gaúcha.

Publicado

em

Notícias ao Minuto

O técnico Eduardo Coudet foi desligado do comando da equipe do Inter, após não resistir ao quinto tropeço seguido da equipe gaúcha.

O anúncio da demissão de Coudet foi feito pelo presidente do Inter, Alessandro Barcellos, em coletiva de imprensa após a derrota da equipe gaúcha para o Juventude, por 2 a 1, no jogo de ida da 3ª fase da Copa do Brasil.
“Decidimos pelo desligamento do técnico Eduardo Coudet”, disse o dirigente, que apareceu sozinho para a coletiva.

“Compreendendo que chegamos a um momento em que a gente constata que por mais que tenhamos força e vontade de irmos de encontro à lógica do futebol brasileiro que nos cobra sempre resultados em cima do trabalho da comissão técnica, a gente percebe no dia a dia quando as coisas começam a não ter mais a sintonia que o futebol exige”, se explicou Barcellos.

Barcellos também cita que a demissão de Coudet ocorre de “comum acordo” com o agora ex-técnico. “Desta forma, de comum acordo, porque o treinador também percebeu isso, a gente resolveu interromper este contrato”, disse Barcellos.

Na sequência dos últimos cinco jogos, o Inter perdeu três partidas (contra Juventude, Vasco e Atlético-MG) e ainda tem outros dois empates, contra Criciúma e Fluminense.

O Inter decide a vaga para as oitavas da Copa do Brasil no jogo de volta contra o Juventude já neste sábado (13), no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

Por: Notícias ao Minuto

Continue lendo

Brasil

Os vídeos curtos do Instagram vieram para ficar

Nos últimos tempos temos visto o TikTok aumentar cada vez mais a duração máxima dos vídeos disponíveis na rede social, uma estratégia que (aparentemente) não será seguida pelo rival Instagram.

Publicado

em

Notícias ao Minuto

Nos últimos tempos temos visto o TikTok aumentar cada vez mais a duração máxima dos vídeos disponíveis na rede social, uma estratégia que (aparentemente) não será seguida pelo rival Instagram.

O responsável pela rede social da Meta, Adam Mosseri, revelou que o Instagram pretende manter-se focado em vídeos de curta duração. O executivo destaca que a aposta em vídeos maiores poderia impactar “a identidade central de conectar as pessoas com os amigos”.

Mosseri explicou que, independentemente das virtudes de vídeos longos, este formato significa que os usuários verão menos conteúdos compartilhados por amigo – sublinhando portanto que este continuará a ser o foco do Instagram.

Por: Notícias ao Minuto

Continue lendo

Brasil

Foguete Ariane 6 será lançado com nanossatélite português a bordo

A Agência Espacial Europeia (ESA) está programada para lançar nesta terça-feira o novo foguete Ariane 6, marcando seu voo inaugural com um nanossatélite português a bordo, desenvolvido por estudantes e professores do Instituto Superior Técnico de Portugal (IST).

Publicado

em

Notícias ao Minuto

A Agência Espacial Europeia (ESA) está programada para lançar nesta terça-feira o novo foguete Ariane 6, marcando seu voo inaugural com um nanossatélite português a bordo, desenvolvido por estudantes e professores do Instituto Superior Técnico de Portugal (IST).

O lançamento ocorrerá na base espacial europeia em Kourou, na Guiana Francesa, entre as 19h00 e as 10h00 (horário de Brasília).

O teleporto de Santa Maria, nos Açores, operado pela Thales Edisoft Portugal, será a primeira estação a fornecer dados do foguete, contribuindo durante uma fase crítica da missão.

Para a Thales Edisoft Portugal, o lançamento inaugural do Ariane 6 representa o retorno da capacidade operacional europeia de acesso ao espaço.

O ISTSat-1 estará a bordo do foguete, sendo o primeiro nanossatélite concebido por uma instituição universitária portuguesa. Ele será utilizado para testar um novo decodificador de mensagens de aviões, permitindo a detecção em áreas remotas e avaliando o uso de nanossatélites para receber sinais sobre o estado de aeronaves, como velocidade e altitude, em prol da segurança aérea.

A equipe do IST monitorará o satélite na estação terrestre do polo de Oeiras, verificando se ele atende às especificações e possui o desempenho esperado, comparando os dados recebidos com referências.

Posicionado a 580 quilômetros da Terra, acima da Estação Espacial Internacional, o ISTSat-1 começará a enviar dados nos primeiros meses de operação. Estima-se que o nanossatélite permaneça em órbita entre cinco e 15 anos antes de reentrar na atmosfera, representando um projeto multidisciplinar ideal para a formação de engenheiros.

Além do ISTSat-1, o foguete transportará outros satélites e equipamentos científicos de diversas instituições, empresas e agências espaciais internacionais.

O Ariane 6, cujo lançamento inaugural sofreu um atraso de quatro anos e custou 4,5 bilhões de euros, substituirá o Ariane 5, que encerrou sua operação em julho de 2023.

A ESA, da qual Portugal é membro desde 2000, planeja um segundo lançamento comercial da nova série de foguetes europeus até o final do ano, com mais 14 voos programados para os próximos dois anos.

Em 2026, a ESA planeja enviar a sonda espacial Plato com o Ariane 6, que realizará observações de milhares de estrelas em busca de planetas semelhantes à Terra, contando com a participação científica do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço de Portugal.

Por: Notícias ao Minuto

Continue lendo

Brasil

10 pessoas morrem após ônibus bater em pilar de viaduto em São Paulo

10 pessoas morreram em um grave acidente de trânsito envolvendo um ônibus de turismo registrado na madrugada desta sexta-feira (05), na cidade de Itapetininga, em São Paulo.

Publicado

em

10 pessoas morreram em um grave acidente de trânsito envolvendo um ônibus de turismo registrado na madrugada desta sexta-feira (05), na cidade de Itapetininga, em São Paulo.

Conforme informações, o ônibus seguia pela rodovia SP-127 quando houve uma pane mecânica. Com isso, o veículo bateu contra o pilar de um viaduto.

Várias equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas até o local para prestar atendimento a ocorrência. Até o momento, 10 pessoas morreram e outras cinco ficaram gravemente feridas. 13 pessoas tiveram ferimentos moderados e 24 tiveram ferimentos leves. Ao todo, o ônibus contava com 52 ocupantes.

As vítimas socorridas foram encaminhadas a hospitais de Itapetininga e Sorocaba. Houve necessidade de interdição do trânsito.

A empresa responsável pelo ônibus afirmou que o veículo foi fretado e realizava viagem até a cidade de Aparecida do Norte.

Por Tarobá News

Continue lendo

Brasil

Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 170 milhões

O concurso 2744 da Mega-Sena, realizado na noite desta terça-feira (2), no Espaço da Sorte, em São Paulo, não teve ganhador na faixa principal. Com isso, o prêmio acumulou e é estimado em R$ 170 milhões para o próximo sorteio, na quinta-feira (4).

Publicado

em

Agência Brasil

O concurso 2744 da Mega-Sena, realizado na noite desta terça-feira (2), no Espaço da Sorte, em São Paulo, não teve ganhador na faixa principal. Com isso, o prêmio acumulou e é estimado em R$ 170 milhões para o próximo sorteio, na quinta-feira (4).

As seis dezenas sorteadas foram: 10 – 25 – 26 – 33 – 34 – 38.

A quina teve 102 bilhetes premiados, e cada um receberá R$ 54.826,38. Os 8.310 acertadores da quadra terão o prêmio de R$ 961,37 cada.

Para o próximo concurso da Mega-Sena, as apostas podem ser feitas até às 19h (horário de Brasília) pelo aplicativo Loterias Caixa e no portal Loterias Caixa. O jogo também pode ser feito nas casas lotéricas de todo o país. A aposta simples, com seis números marcados, custa R$ 5.

Por: Agência Brasil

Continue lendo

Brasil

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio estimado em R$ 120 milhões

As seis dezenas do concurso 2.744 da Mega-Sena serão sorteadas, a partir das 20 horas (horário de Brasília), no Espaço da Sorte, localizado na Avenida Paulista, nº 750, em São Paulo.

Publicado

em

Agência Brasil

As seis dezenas do concurso 2.744 da Mega-Sena serão sorteadas, a partir das 20 horas (horário de Brasília), no Espaço da Sorte, localizado na Avenida Paulista, nº 750, em São Paulo.

O sorteio terá transmissão ao vivo pelo canal da Caixa no YouTube e no Facebook das Loterias Caixa. O prêmio está acumulado em R$ 120 milhões.

As apostas podem ser feitas até as 19 horas (horário de Brasília), nas Casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

O jogo simples, com seis números marcados, custa R$ 5.

Por: Agência Brasil

Continue lendo

Brasil

Lula defende cortar imposto só das carnes ‘que o povo consome’

Congresso discute, na regulamentação da tributária, quais produtos vão compor a cesta básica. Há certo consenso para incluir o frango, mas carnes vermelhas ainda geram debate.

Publicado

em

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta terça-feira (2) que o país inclua na cesta básica apenas cortes específicos de carne, levando em consideração o que as populações mais pobres consomem.

A lista de produtos que fará parte da cesta básica – e com isso, terá imposto menor ou até zerado – é discutida na regulamentação da reforma tributária, aprovada em 2023 pelo Congresso. A inclusão do frango e da carne bovina na lista será debatida pelo governo e pelos parlamentares.

“Eu sou favorável [às carnes na cesta básica]. Já conversei isso com Haddad, já conversei isso com Galípolo, já conversei com pessoal do Tesouro”, disse Lula em entrevista à rádio Sociedade, de Salvador (BA).

“Eu acho que temos que fazer diferenciação. Você tem vários tipos de carne, tem carne chique, de primeiríssima qualidade, que o cara que consome pode pagar um impostozinho. Agora, você tem outro tipo de carne, que é a carne que o povo consome. Frango, por exemplo, não precisa ter imposto. Frango faz parte do dia a dia do povo brasileiro, ovo faz parte do dia a dia. Uma carne, sabe, um músculo, um acém, coxão mole, tudo isso pode ser evitado”, seguiu Lula.

“Eu acho que a gente precisa colocar a carne na cesta básica, sim, sem que haja imposto. Você pode separar a carne, você pode selecionar a carne. Vai comprar coisa importada, chique, tem que pagar imposto”, adicionou.

Lula disse ainda que não sabe se a ideia passaria no Congresso – e que “a proposta do governo não é irrevogável, ela pode mudar”.

“Eu acho que é uma sensibilidade da parte do pessoal que está trabalhando a política tributária, se não for para toda a carne, para um tipo de carne sem imposto”, concluiu.

Fiscalização seria impossível, diz Fazenda

A ideia de Lula, se aplicada, pode tornar a fiscalização da Receita Federal inviável.

A análise é do diretor de programa da Secretaria Extraordinária da Reforma Tributária do Ministério da Fazenda, Rodrigo Orair. Ele falou sobre o tema em abril, ao anunciar a proposta do governo e dos estados para a regulamentação da reforma tributária.

Segundo Orair, “do ponto de vista operacional, não dá para o fiscal da Receita fiscalizar” qual tipo de carne está em cada pacote comercializado. Ou seja: o ideal é a taxação ser uniforme.

“Divide o boi no meio e em quartos. Só tem o quarto dianteiro e o quarto traseiro. Geralmente, carnes nobres estão no quarto traseiro. Tem estados que todos chegaram lá e os bois eram bípedes, só tinha quarto dianteiro. Do ponto de vista operacional, não dá para o fiscal da receita fiscalizar. A picanha, se cortar dessa veia para frente, é picanha, para trás é coxão. Sabe que é carne bovina, suína, peixes. Entre os peixes dá, porque é espécie”, declarou Orair, à ocasião.

Naquele momento, ele também disse que, quem consome o grosso de proteína aninal, as carnes bovinas, são “majoritariamente” os mais ricos. “É impactante”, acrescentou.

Segundo ele, os mais pobres consomem, principalmente, “miudezas” e “carne de segunda”. “Exceção é o frango, carne de peixe um pouquinho, caprinos e ovinos”, disse, em abril.

Redução da tributação sobre carnes

Mesmo enquadrando as carnes com taxação de 40% dos futuros impostos sobre valor agregado da União (CBS) e dos estados e municípios (IBS), o governo alega que haverá redução na tributação em relação ao patamar atual.

Isso ocorre porque, mesmo estando isentas de impostos federais, as carnes são taxadas pelo ICMS estadual.

  • O governo diz, com isso, que o peso dos impostos sobre as carnes, de uma forma geral, está em 12,7% atualmente (considerando o ICMS estadual e, também, resíduos tributários, ou seja, impostos sobre impostos).
  • Com a tributação parcial instituída pela reforma tributária, que vai passar a cobrar impostos não cumulativos, a área econômica diz que o peso dos tributos vai cair para 10,6%.

De acordo com o secretário Bernard Appy, do Ministério da Fazenda, a população de baixa renda, cerca de 73 milhões de pessoas, terá direito ao abatimento de 20% no chamado “cashback” — devolução do imposto pago. Para esse público, a alíquota seria menor ainda, de 8,5%.

POR G1

Continue lendo

CASA DAS BATERIAS

Previsão do tempo

Facebook

Termos de uso e responsabilidade

É proibido a reprodução de todo ou qualquer parte deste site sem autorização prévia, como determina a lei nº 9.610 de 19 de fevereiro/98.
Todo conteúdo aqui exposto, visa a informação, a imparcialidade e a transparência.